Capela Suvela foi projetada para oferecer um espaço de convivência para a comunidade da região

A construção localizada em Espoo; Cidade nos subúrbios de Helsinki, na Finlândia, a Capela Suvela foi projetada por Anssi Lassila, do escritório de arquitetura Oopeaa; Para oferecer um espaço de convivência para a comunidade da região.

Moderno e tradicional

O desafio do projeto foi capturar um senso de identidade único; Ao mesmo tempo manter o respeito à sua função e ao seu contexto cultural; Como parte de um bairro com grande presença de imigrantes e rica diversidade cultural.
Em uma comunidade diversa; As necessidades também são variadas, o que exigiu uma construção que concentrasse diversas funções no espaço geográfica e visualmente único.

O resultado é uma construção híbrida que combina elementos de metal, concreto e madeira. O traço mais distinto é o exterior envolto em cobre contrastando com o revestimento em madeira das áreas internas; Atua como um isolante térmico para os invernos longos e rigorosos da Escandinávia.

No exterior da capela, painéis de cobre revestem todas as paredes e o teto extenso que se inclina no ângulo ideal para alcançar a altura dos prédios ao redor.

De acordo com Lassila, o uso de um único material para o exterior da construção ajuda a unificar as diversas funções do prédio; Ao mesmo tempo em que proporciona uma sensação de aconchego. Nesse sentido, a escolha pelo cobre se deu devido às vantagens sustentáveis do material.

“O cobre é durável e reciclável, com fácil manutenção e, portanto, sustentável”.

“Além disso, envelhece muito bem e ganha uma bela pátina ao longo do tempo, permitindo que a idade do prédio se expresse”.

Explicou Lassila.

O processo de envelhecimento do material também contribui para a sensação de aconchego e imprime personalidade ao edifício.

“Sinais do tempo e de envelhecimento visíveis na fachada do prédio contribuem para uma sensação de que o prédio está ‘vivo’. Não é tão mudo ou estéril, pelo contrário, traz personalidade e um senso de aconchego ao prédio”.

A madeira

De modo contrastante, a madeira domina o interior da construção, prestando homenagem à tradição finlandesa de construção com toras. As paredes e o teto são recobertos por painéis alinhados, que são texturizados de modo a melhorar a acústica do ambiente. O que Lassila descreve como: “atmosfera aconchegante e tranquila”.

A escolha por madeira de cor clara e textura com variações de volume e tamanho também contribui para a captação de luz natural.

Isso para evitar o contraste de luz e sombra e facilitando os diversos usos de um espaço que é tanto de uso religioso quanto comunitário.

Construção simples

O layout do prédio foi mantido do modo mais simples possível; Com todos os ambientes nivelados no andar térreo, em um espaço total de 4,6 mil metros quadrados. O dinamismo fica por conta dos tetos irregulares, que refletem a diversidade de atividades que ganham espaço na capela.

Um layout em formato de U divide o interior em três áreas, que envolvem um pátio recluso. A entrada da capela principal tem acesso direto pela entrada principal do edifício; Pode ser usada para missas, casamentos, funerais e concertos. Em um dos lados, a menor parte do prédio abriga instalações para os párocos, enquanto a câmara oposta contém serviços para a comunidade; incluindo uma creche, um clube de jovens, um centro educacional para adultos e uma cozinha comunitária.

“Por causa dos invernos longos, escuros e frios, os espaços comunitários internos desempenham um papel muito importante na Finlândia como lugares em que as pessoas podem se reunir”

“Considerando as escolas, bibliotecas e igrejas como lugares em que as pessoas podem se reunir em um espaço comum tem raízes profundas na cultura e tradição da Finlândia, a Capela Suvela é parte dessa tradição”

Diz Lassila.

Confira as imagens da capela:

Para ler mais matérias assine a revista Produtos de Madeira e receba em casa! aqui.

Post anterior

Deu praia: inspirado no surf, residencial usa madeira de Pinus no design

Próximo post

Pensando pequeno

diego

diego

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *